Ouça:

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Como foi: Don Robalo e The Toasters no Teatro Odisseia, 27/11/2011

Depois de Slackers, New York Ska-Jazz Ensemble e alguns outros, fazia um tempinho que o Teatro Odisseia não recebia uma grande atração do ska internacional. Foi bacana participar disso, com esta passagem dos Toasters pela casa para comemorar seus 30 anos de carreira no último domingo.



Não foi dia da lotação na casa, mas o público fez sua presença nos shows e foi legal pra todo mundo - pra quem foi assistir, pra quem foi tocar. Os Toasters, claro, são cascudos de estrada e sabem fazer seu show. Entraram com Dog eat dog, passaram por músicas de todas as suas fases e encerraram com um discurso meio lugar-comum de protesto contra "os políticos" antes de Don´t let the bastards grind you down. Ainda voltaram depois para um bis que, se não me falha a memória, acabou com Matt Davis. No fim, mesmo mortos pela mini-maratona de shows e viagens (sexta tocaram duas vezes, em Campinas e São Paulo, e no sábado fizeram Curitiba), o pessoal ainda foi simpático e ficou no meio do público, trocando ideia, bebendo cerveja e tirando fotos ao som da discotecagem sempre boa da Bangarang.

E antes teve a gente tocando, nosso primeiro show com Bernardo e Rato fazendo os sopros. Temos agora não apenas "um sax", mas "metais", o que faz uma diferença no som. Quem gostava das músicas antes, ouve elas achando bacana no CD, dificilmente vai reclamar de como estão soando agora. Várias delas ganharam bastante mesmo com a novidade.



Começamos com uma versão que junta a clássica One step beyond com Passeio no mundo livre, de Chico Science (aquela que começa com o famoso "Um passo à frente e você não está mais no mesmo lugar", grande frase), tocamos também versões de Unchain my heart (Ray Charles), Old friend (Rancid) e Caleidoscópio (Paralamas) e completamos o set com todas as nossas músicas que estão no Amizade com garçom.

A recepção da galera ao show foi boa, creio que todo mundo - nós e o público - se divertiu. Já teve gente por aí  publicando resenhas falando dos Toasters e mencionando bem a nossa participação. Vê só:

A banda Don Robalo, da Zona Sul do Rio de Janeiro, teve a difícil incumbência de aquecer a galera que entrou já molhada. O grupo, muito competente e animado, mistura ska, swing e sambalanço com letras em português e realizou uma ótima apresentação tocando músicas de seu álbum Amizade com garçom, com enfâse nas músicas Coisas pequenas e versões muito felizes de Unchain my heart (Ray Charles) e Caleidoscópio (Paralamas). (Punknet) 
Os trabalhos começaram com a banda Don Robalo, que de forma competente mesclou músicas próprias do seu álbum Amizade com garçom com covers (Ray Charles, Paralamas, Madness, Chico Science) muito bem arranjadas. O show deles foi testemunhado por ninguém menos que Rob Hingley, que ficou no canto da pista e parecia estar aprovando o som da banda de abertura. (Rockpress)

As fotos ilustrando aqui o texto são da galeria publicada pelo Punknet no Flickr - você pode ver todas aqui. E, pra quem estava lá relembrar e quem não estava sentir como foi, seguem aí embaixo alguns vídeos. Tem a gente tocando Suspeito no encerramento do nosso show e os Toasters mandando Dog eat dog e Two Tone Army.





Nenhum comentário: