Ouça:

quarta-feira, 25 de maio de 2011

O mais bonito dA Banda Mais Bonita da Cidade: as pessoas passaram pra frente só porque acharam bom

Vocês sabem, vivemos numa época de grandes transformações no jeito das informações circularem - essa parada de Internet, né? Todo mundo pode publicar seu conteúdo, todo mundo pode encontrar qualquer coisa com um ou dois cliques, enfim. Às vezes parece que não é esse milagre todo; com tantas possibilidades, boa parte do que se espalha pra todo mundo vem mesmo das mesma fontes de sempre (os vídeos mais assistidos do YouTube costumam ser mesmo clipes de artistas contratados por grandes gravadoras, por exemplo) e o tipo de coisa que se "espalha sozinha" normalmente é um funk bizarro, um gatinho tocando teclado, sei lá.

Mas de vez em quando acontece de as pessoas simplesmente passarem pra frente, umas pras outras, algo porque simplesmente achou bom. É o caso do clipe de Oração, dA Banda Mais Bonita Da Cidade. Vocês já devem ter visto, certo? Afinal, em apenas uma semana foram quase 2 milhões de visualizações.



Eu até gostei da música, que gruda na cabeça mesmo (até pela repetição mântrica da parada, né?). Mais do clipe, naquele clima de amizade e felicidade, feito num plano sequência muito legal. Já falei aqui que gosto de planos sequência bem feitos, né? Mas o que achei mais maneiro é isso: ver uma música de alguém que nunca tinha aparecido na TV antes, que a enorme maioria dos responsáveis pelos 2 milhões de cliques nunca tinha ouvido falar, se espalhando simplesmente porque as pessoas acharam bom. Eis a beleza da coisa! Tomara que aconteça mais e mais vezes.

Ainda teve uma parte relevante da galera que assistiu porque clicou em um link de um amigo num e-mail, no Face ou no Twitter que, curioso, foi ouvir outras músicas dos caras - o que deixa a coisa mais bonita ainda. Tem outros vídeos deles com mais de 250 mil visualizações - dá uma olhada e vê se você gosta mesmo deles. Eu achei bonitinho, acho que pode pegar muito fã saudoso dos Los Hermanos, mas não é o tipo da coisa que me empolgue.

E aí, nessa do poder da recomendação das pessoas de umas pras outras, acaba acontecendo às vezes o caminho inverso: as velhas fontes de sempre serem cada vez mais pautadas pelo que as pessoas estão repassando na rede, às vezes simplesmente por achar bom. Pra trocar de exemplo: a professora Amanda Gurgel - que também teve um vídeo se espalhando por aí (1,5  milhõs de visualizações!) simplesmente porque as pessoas acharam bom o discurso em que manda a real sobre a situação da educação por aqui - acabou indo parar no Faustão. E o Faustão (o Faustão!) passou uns 15 minutos, sei lá, tratando simplesmente da necessidade de melhorar a educação pública. Não é nada, não é nada, já é alguma coisa.



Claro que nisso da mídia se pautar pela web, não são só as coisas que as pessoas passaram pra frente por serem boas que chegam lá - mas algo tosco e engraçado que as pessoas acharam no YouTube sei lá como pautar a novela das oito da Globo é legal também, vai:



E já que citei a Luisa Marilac... O Adnet, quando manda bem, manda bem.

Nenhum comentário: