Ouça:

sexta-feira, 15 de abril de 2011

O show do Skatalites no Circo, o novo EP do Coquetel e o disco novo do Autoramas

Escrevi outro dia por aqui que fui presenteado com a chance de assistir novamente a dois dos shows mais significativos da minha vida. Um destes repetecos aconteceu ontem, no Circo Voador. Quer dizer - mais ou menos.

Afinal, o Skatalites que vi ontem por lá não foi o mesmo que me marcou em 2009. Metade dos músicos que fizeram o show de dois anos atrás não estiveram no palco ontem. Entre os ausentes, dois dos velhinhos dos sopros, que davam aquela impressão de que estávamos vendo a história viva da música na nossa frente - um deles, Lester Sterling, era inclusive um dos frontmen da banda, soltando sempre o quase-bordão "from Kingston Jamaica original Studio One!". Um novo integrante, mais jovem, ocupou uma das vagas, e a outra ficou mesmo desocupada, deixando o naipe de metais com um membro a menos. Também foram substituídos o tecladista e o guitarrista da formação anterior, e acho que a banda saiu perdendo na troca.

Além do mais, o som do Circo não colaborou, especialmente durante a participação da grande Doreen Shaffer. Só conseguiram se acertar com o volume de sua voz - que é um dos pontos altos do show - já no final de sua primeira passagem pelo palco (ela ainda voltou no final para o bis).

Falando assim, parece que foi um show ruim. Não é o caso; as músicas são boas e a cozinha - que em boa parte do tempo é mesmo o mais importante da parada - estava lá. Dancei, cantei e cá estou agora, tentando driblar o sono no trabalho. Mas faltaram mesmo muitos elementos que davam àquele show de 2009 a sensação de estarmos assistindo a algo histórico.


* * * * * * * * * *



Falando em ska: hoje saiu oficialmente o novo EP do Coquetel Acapulco. São três músicas - uma delas, na verdade, uma regravação de uma das faixas do disco anterior, de quando eu até ainda estava na banda. A gravação tá caprichada, com masterização e mixagem do Sergio Sofiatti, da Orquestra Brasileira de Música Jamaicana. E é a primeira chance de ouvir a banda gravada com a voz de Silvia Tardin, que acho que se encaixou bem com o som atual do Coquetel - que hoje me passa sempre a sensação de elegância, e aí o visual da banda no palco realmente tem tudo a ver com a proposta.

Talvez por ser pra mim mais novidade, Que tal Paris? é a minha favorita do EPzinho. Clica aqui e ouve lá o EP inteiro.


* * * * * * * * * *

E já que falei antes em show no Circo Voador: no domingo vai rolar lá Misfits, que com certeza vai empolgar muita gente a sair de casa. Não vai ser o meu caso, mas eu até tinha vontade de ver um dos shows de abertura - o do Autoramas, a que não assisto há muito tempo e acho que anda mesmo meio ausente dos palcos aqui do Rio.


Provável que isso tenha a ver com a gravação do disco novo, que está sendo feita no mesmo Superfuzz onde nós, robalos, gravamos as baterias de quatro das músicas do nosso Amizade com garçom. Eles deram uma entrevista sobre isso ao Tramavirtual e liberaram lá, como prévia, duas das músicas novas. Tudo bem e Lugar errado já estão nos dois primeiros lugares da parada do site, e gostei bastante das duas - o disco deve vir bom.

Nenhum comentário: