Ouça:

sábado, 19 de março de 2011

As novidades na formação do Don Robalo

Como já andei falando por aqui, o Don Robalo não está parado. Depois que nosso ex-saxofonista Bernardo Aragão fugiu com todo nosso dinheiro para um paraíso fiscal e praiano do Oceano Índico, onde hoje é dono de uma casa noturna de reputação duvidosa, passamos algum tempo buscando nos recuperar do trauma e encontrar uma nova formação. Já faz algumas semanas que retomamos os ensaios, e a ideia agora é falar de nossos novos integrantes.

O novo saxofonista é meu compadre Bernardo Mortimer (sim, substituímos um Bernardo saxofonista por outro Bernardo saxofonista). Ele já havia tocado comigo no Área 51, na Dinamáquina (nas duas, o Marcos também estava na banda) e no Coquetel Acapulco (que, aliás, anda trabalhando em suas novas gravações). Junto com ele, está também conosco Luiz Gustavo Carvalho, mais conhecido como Rato. O conhecemos tocando seu trombone em algumas outras bandas por aí, como a Se Essa Orquestra Fosse Minha e o Gambiarra Samba Bonde. Foi nesta última - que recentemente encerrou suas aticidades - que ele e o Marcos, que tentava brincar de percussionista por lá, se conheceram e fizeram o contato que acabou dando em sua entrada no Don Robalo.

Pois é: decidimos aproveitar a oportunidade para não só substituir o antigo saxofonista, mas também acrescentar mais um integrante à seção de sopros da banda. Com certeza, os arranjos vão ganhar novas opções e o som da banda vai ter alguma mudança. Eu, pelo menos, estou bem animado para ver como as novas versões vão ficar e acho que quem já gostava antes do Don Robalo vai passar a gostar mais ainda.

Já andei ouvindo por aí perguntas sobre próximos shows da banda; agora vocês já sabem por que não tem rolado. Por enquanto, estamos trabalhando com Bernardo e Rato nas nossas músicas que gravamos no Amizade com garçom. Na verdade, neste período, os ensaios estão sendo sem a presença de nosso baterista Pedro, que está fora da cidade por compromissos profissionais (ou foi encontrar o Bernardo em seu estabelecimento de reputação duvidosa numa ilha do Oceano Índico - não sei, por enquanto confio em seu retorno). Quando ele voltar, os metais já devem estar bem com as músicas antigas e faremos os ajustes com todo mundo junto para voltarmos a tocar por aí. Não deve demorar demais.

A gente vai se falando!

3 comentários:

Luisa disse...

uhu, que saudade de ouvir o Bernardo (Mortimer) no sax!! E trombone também, que beleza... aguardo ansiosamente os novos arranjos!

Pedro disse...

hummm, ótima notícia!
:)

Pedro Zaidhaft disse...

hahahaha muito bom post andre!!!!!