Ouça:

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Como foi: 17/10/2009, Baile Festim na Casa de Jorge (Rio de Janeiro, RJ)



Demorou um pouquinho, mas vamos contar por aqui como foi nosso segundo show - a primeira edição do Baile Festim, ao qual ainda deveremos voltar muitas vezes. Já temos marcado compromisso por lá para o dia 5/12 (antes disso, tocaremos na Drinkeria Maldita, em Copacabana, no dia 17/11 - logo daremos mais detalhes e atualizaremos direito a agenda aqui do site).

A casa - que eu realmente gosto bastante - recebeu um belo público. Era a estreia dos amigos do Superdivos e a Moça (Gabriel Folha e Théo, guitarrista e baterista, tocaram comigo e com o Marcos na antiga Dinamáquina), o que atraiu uma galera; e algumas pessoas tiveram a feliz ideia de comemorar por lá seus aniversários - inclusive eu, o que gerou um "parabéns pra você" ao fim do show, puxado pelo sax do Bernardo. Todos muito simpáticos!

Houve ainda o momento romântico da noite, em que o Marcos fez seu discurso em homenagem ao seu aniversário de 10 anos de namoro - pois é, faz tempo, mas finalmente eles vão parar de enrolar e se casarão no fim do ano que vem.

Fora isso, a gente tocou, claro. O público deve falar com mais propriedade do que eu sobre o clima, mas saímos todos muito felizes do palco - o clima foi sempre de alegria, nas nossas músicas e nas versões de Ray Charles, Rancid, Elvis Presley e Chico Buarque. O setlist:

- Introdução com A praieira (Chico Science e Nação Zumbi)
- Sábio da montanha
- Incorrigível
- Unchain my heart (Ray Charles)
- Deixe isso pra trás
- Coisas pequenas
- Old friend (Rancid)
- Não quer dizer nada
- Devil in disguise (Elvis Presley)
- Algo aprendi
- Sem compromisso (Chico Buarque)
- Suspeito

Deveremos em breve colocar alguma coisa em vídeo por aqui, pra vocês sentirem como foi o clima. E as fotos vão aparecendo no Fotolog e, em breve, no nosso perfil no Orkut.


* * * * * * * * * * * * *

Fora o nosso show, a pista esteve sempre animada pelos DJs Beto (no início da festa, com muita música brasileira e rock), Lívio (com o set Bangarang entre as bandas, cheio de temas conhecidos em versão ska) e Filipote Acapulco (fazendo a trilha sonora final, com swing e rockabilly). E teve ainda a estreia do Superdivos.

Fiquei bem impressionado com o show redondinho que fizeram. Além de mandarem bem na escolha das versões - até música tirada dos Saltimbancos, olha só! -, mostraram as suas canções já muito redondinhas. Não é à toa que o juri técnico do concurso Bandas Megazine os selecionou para a segunda fase do festival (e tem outras bandas que achei bem interessantes por lá, talvez fale mais disso por aqui) - embora eu tenha a impressão de que as minhas músicas preferidas do set não estejam entre as gravações que eles já soltaram. No dia 21/11 eles voltam ao Baile Festim, e vale a pena ir lá conferir.

Nenhum comentário: