Ouça:

terça-feira, 10 de março de 2009

Móveis completando

Tá pra sair o novo disco do Móveis Coloniais de Acaju, os popstars independentes de Brasília que fazem um dos melhores shows do país - não há quem tenha ido a um e não concorde nessa comigo. São 10 (são 10? não lembro agora, às vezes perco a conta) totalmente enlouquecidos em cima de um palco, e às vezes fora do palco também, no meio da galera. 



Essa aí do vídeo vai estar no disco novo

Até hoje, o repertório da festa era baseado em Idem, seu primeiro disco. E agora vai sair o novo, C_mpl_te - o próprio nome já pede a participação do público, porque o Móveis só é Móveis em sua plenitude com a galera junto  (embora eu ouça o CD também, no fone de ouvido, felizão). O lançamento em si já seria um evento importante pelo tamanho que a banda ganhou - já estiveram na Globo, no Multishow, em festivais pelo país todo, no Canecão, no Circo Voador, na Europa, em tudo que é lugar. Mas os caras estão conseguindo fazer deste momento um belo case de marketing na Internet.

A preparação para o lançamento começou há tempos, com uma porção de vídeos de making of chegando ao YouTube. O Twitter da banda (hoje com 310 seguidores - aliás, vocês já viram que o Don Robalo também tem Twitter, certo?) passou a ser mais bem usado, divulgando estes vídeos, os passos da gravação, os relatos que surgiam no blog deles. Daí chegou o hotsite do disco, que é onde você cai se digitar hoje o www.moveiscoloniaisdeacaju.com.br - lá estão juntos o videolog no YouTube e o tal do Twitter, além do teaser para cada um dos vídeos com as músicas que serão lançados, um por dia, a partir do dia 18. Vai ser assim que o público vai ir tomando contato com as músicas, uma por uma - pra ir juntando as peças, mostrando pros amigos, colando em seus blogs, comentando na comunidade do Orkut. Mas, antes, já saiu por lá o primeiro single, O tempo, disponível pra download grátis.

No fim disso tudo, aí vem o disco - que vai ser disponibilizado primeiro no site da Trama, inteiro, de grátis para o público. A receita da gravadora e da banda vai vir da publicidade vendida na página do álbum, como já foi feito antes com Tom Zé, Ed Motta, Cansei de Ser Sexy e Macaco Bong. Só mais tarde vai existir o disco físico.

O processo todo tá sendo muito bem montadinho. E daqui a pouco eles começam a correr o país com o show novo, de gás novo. Eles já foram bem longe, mas sabe lá até onde podem chegar.


* * * * * * * * * * * * * *

Ah sim - vou falar um pouquinho da música que eles já soltaram.

O tempo não tem nada de ska nem de swing, nem a batida frenética quase hardcore que tanto marcam as músicas do Idem. É um rock, um pouquinho só mais devagar, mais sutil e mais melódico do que o que eles já fizeram até agora. Ainda é Móveis, tem cara de Móveis, mas não é mais do mesmo.

Fico curioso pra ver o que vem por aí.

Nenhum comentário: